Vereadores repudiam privatização da Corsan

Moção de Repúdio trata sobre anúncio feito pelo governador Eduardo Leite
Vereadores repudiam privatização da Corsan

Documento enviado ao governo gaúcho pede que a estatal não seja colocada à venda.

A Câmara de Vereadores de Parobé aprovou por unanimidade a Moção de Repúdio 002/2021, que trata sobre o anúncio feito pelo governador do Estado, Eduardo Leite, que manifestou a intenção em privatizar a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).

O texto foi levado ao Plenário pelo vereador Dari da Silva (PL), e encaminha ao governo gaúcho um documento que repudia a decisão. “Nós estamos falando de uma empresa que é lucrativa, com números que chegam em mais de R$ 1 bilhão nos últimos anos. Todos os Países do mundo que tem um pensamento estratégico jamais privatizam a água”, afirmou.

Além disso, o vereador explicou também que a decisão de privatizar a Corsan pode não ser discutida com a sociedade. “Caso aconteça a privatização, quem perde são as pequenas cidades. Só em Parobé existe um projeto aprovado pelo Ministério das Cidades onde a companhia investirá R$ 50 milhões aqui no município. Estes investimentos podem nunca chegar. É preciso ouvir a população e não privatizar de forma arbitrária”, destacou.

Conforme o anúncio feito pelo governador, apesar de atender mais de 300 municípios do Estado, a instituição não teria capacidade de investimentos para se adequar ao novo Marco Regulatório do Saneamento. Aprovado em 2020 pelo Congresso Nacional, o projeto prevê a universalização do serviço de esgotamento sanitário até 2033.

Foto: Eduarda Rocha/Assessoria de Comunicação