Mortalidade Infantil é tema de debate em Parobé

Câmara sediou audiência pública para tratar sobre o assunto
Mortalidade Infantil é tema de debate em Parobé

Secretaria de Saúde do município apresentou índices de moratlidade infantil nos últimos anos e ações que estão sendo realizadas no atendimento às gestantes.

A Câmara de Vereadores de Parobé realizou na última semana, audiência pública para debater a respeito dos números referentes aos índices de mortalidade infantil no município.

O evento foi realizado a pedido do vereador Dari da Silva (PROS), e contou com as presenças do prefeito municipal, Irton Feller, secretária de Saúde e vice-prefeita, Marizete Pinheiro, diretor do Hospital São Francisco de Assis, João S. Schmitt, além de representantes do Conselho Tutelar do município, Ítalo Dias e Débora Regina Martins.

Também acompanharam o debate, os vereadores Antônio Carlos dos Santos (PDT), Jair Bagestão (PT), Alex Bora (PR), Gilberto Gomes (PRB), Eneas Rodrigues (MDB), Moacir Jagucheski (PPS), e a presidente do Legislativo, Maria Eliane Nunes (MDB).

Em dados oficiais apresentados pela coordenadora da rede de atenção básica, Janice Guasselli, houve uma redução significativa nos índices em comparação aos últimos nove anos. “Em três anos ficamos abaixo da meta, de 2010 a 2017. A menor taxa de mortalidade foi em 2018, onde ficamos com 6,16 a cada mil nascimentos. Comparado a outros municípios, estamos em um cenário positivo. Obviamente que sempre estamos trabalhando para melhorar”, comentou a enfermeira.

Até maio deste ano, o município atendia mais de 400 gestantes na Unidade Básica de Saúde da Mulher e da Criança, projeto que esta sendo implementado nas demais unidades. Conforme a secretária de Saúde, a administração deverá manter o índice neste ano, além de investir no quadro de profissionais para o atendimento às gestantes.

“Nosso objetivo é que não haja nenhum caso, que nenhuma mãe e pai passe por isso. Estamos trabalhando cada vez mais para agilizar o atendimento destas gestantes. Já conseguimos avançar muito após a contratação do dobro de médicos que tínhamos na rede de saúde”, salientou Marizete.

Para o vereador proponente, o evento cumpriu com seu papel, uma vez que o Legislativo deve acolher toda e qualquer discussões no intuito de atender os anseios da comunidade. “Nós vereadores temos a responsabilidade de promover eventos como este. Precisamos traçar metas e envolver todos os setores para trabalhar em uma mesma direção”, enfatizou Silva.

Foto: Eduarda Rocha/Assessoria de Comunicação