Moradores pedem alterações em vias de acesso ao município

Legislativo mediou tratativas com o secretário de Trânsito
Moradores pedem alterações em vias de acesso ao município

Dificuldades no tráfego em horários de pico causam riscos aos motoristas e pedestres que passam pelo local

Um grupo de moradores das ruas Jacob Willers e Gustavo Lauck, em Parobé, solicitaram ao Executivo na última semana, alterações importantes para reduzir riscos aos pedestres e motoristas que trafegam diariamente no local.  

Segundo os residentes, em horários de pico o trânsito nestas ruas impossibilita a circulação tranquila de quem vive nas proximidades e também de quem chega até a cidade utilizando o primeiro viaduto que dá acesso ao município pela ERS-239. Dentre as solicitações, está a abertura de novas ruas próximas as já existentes, e também a proibição do estacionamento e tráfego de veículos pesados no local.

O encontro com os representantes do Executivo, foi mediado pelo presidente da Câmara de Vereadores, Enio Terra. “Nós queremos buscar uma solução conjunta. Todos os moradores estão dispostos a ajudar, mas esta situação está inaceitável. O poder público tem o dever de ouvir e estudar a melhor forma de atender a esta solicitação”, explica o chefe do Legislativo.

Entre as soluções apontadas pelo secretário de Trânsito e Meio Ambiente, Valdenir Martins, esteve a abertura da rua Emílio Feiten, hoje uma rua sem saída, até a margem da ERS-239 para criar um novo acesso à rodovia. Além disso, Martins destacou que está sendo criado junto a Associação dos Municípios do Vale do Paranhana (AMPARA), o Plano de Mobilidade Urbana, que deverá apontar soluções para todos os problemas de tráfego existentes na cidade.

“Este projeto é obrigatório para todos os municípios e é através dele que será possível avaliar que tipo de medida podemos tomar em relação aos problemas de mobilidade, e também de que forma podemos solucioná-los”, destacou.

Os moradores também propuseram uma parceria com a Prefeitura Municipal, para embelezar o passeio público, reformando calçadas e realizando o plantio de novas árvores na região por onde há trânsito intenso de visitantes. Para isso, os moradores farão a compra do material necessário para o projeto, necessitando de maquinário e mão de obra do Executivo.

Foto: Eduarda Rocha/Assessoria de Comunicação