Comissão fiscaliza obras inacabadas no município

Relatório será enviado ao Executivo questionando término das construções
Comissão fiscaliza obras inacabadas no município

Vereadores verificaram situação dos locais conforme documentos enviados pelo Executivo

A Comissão Permanente de Infraestrutura e Desenvolvimento Local da Câmara de Vereadores de Parobé, realizou na tarde de ontem (03) uma fiscalização em cinco obras inacabadas no município.

O grupo de vereadores formado por Alex Bora (relator), Jair Bagestão (presidente), Elario Jahn (componente) e Gilberto Gomes Junior (convidado), avaliou a situação das construções e comparou o andamento de cada uma conforme os documentos enviados pelo Executivo.

“Precisamos dar um respaldo à comunidade que nos questiona diariamente quanto ao término destas obras que são importantes para a infraestrutura do município. Estamos por dentro do desenvolvimento delas e vamos acompanhar todos os trâmites junto a Prefeitura”, destaca Bora.

Grande parte das obras são custeadas com recursos enviados pelo Governo Federal, algumas, porém, contam com pouca contrapartida do município. Entre as construções em andamento estão escolas de educação infantil, Unidades Básicas de Saúde e quadra coberta para uma escola de ensino fundamental.

Durante a visitação, foi verificado o critério do andamento das obras, bem como os valores já pagos com recursos federais, além de valores recebidos e utilizados pela Prefeitura. Segundo os vereadores, existem muitas divergências de informação quanto as empresas que deveriam entregar as edificações e brigas judiciais que impedem a execução no período determinado pelo projeto.

No texto elaborado pela comissão, foi solicitada a entrega da documentação completa de cada uma das construções para averiguar valores e possíveis aditivos, além da identificação dos fiscais, critérios de pagamento e saques bancários de cada uma das obras.

“Pelas informações que recebemos até agora, os dados não correspondem ao que verificamos nos locais, por isso queremos mais esclarecimentos. Só podemos tirar uma conclusão quando terminarmos as visitas”, explica o relator.

Para Jahn, é preciso que o Legislativo cobre a urgência da conclusão das construções, pois todos os locais visitados apresentaram problemas que podem interferir ainda mais no atraso da entrega.

“Estamos realmente preocupados em retomar a execução destas obras. Várias já estão deterioradas, já foram depredadas ou tornaram-se locais para a drogadição. Enquanto fiscalizávamos fomos procurados por moradores que nos relataram até mesmo casos de tráfico e prostituição nestes locais. Temos o anseio na urgência da conclusão rápida de todas elas”, ressalta o peemedebista.

A Prefeitura tem o prazo de até 30 dias para responder a solicitação dos vereadores. Nos próximos dias as demais construções também devem receber a visita dos parlamentares.