Ação leva informações sobre o Câncer de Próstata ao Plenário

Médico da rede pública de saúde falou sobre prevenção aos vereadores em Parobé
Ação leva informações sobre o Câncer de Próstata ao Plenário

Médico especialista em saúde da família, falou sobre a importância do combate ao preconceito com os exames preventivos ao câncer de próstata.

O médico especialista em saúde da família na rede pública, Dr. Ismael Rauch, participou nesta semana de uma ação especial promovida pela Câmara de Vereadores de Parobé, alusiva a campanha “Novembro Azul.

Antes da sessão ordinária semanal, o médico foi convidado a falar a respeito da prevenção e sintomas do Câncer de Próstata, que é a segunda causa de mortes de homens no Brasil. Ao todo, mais de 60 mil novos casos são diagnosticados anualmente, sendo a região Sul com a maior incidência, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Rauch chamou a atenção para ações preventivas, além de salientar o preconceito que existe com relação aos exames que detectam a doença. “Infelizmente ainda temos um tabu muito grande em relação aos exames necessários, o que podemos apontar como um dos principais motivos da falta de prevenção. Quanto antes descoberto, maior a chance de cura”, destacou o médico.

Para a presidente do Legislativo, Maria Eliane Nues (MDB), a informação pode acabar com o preconceito e possibilitar que os homens procurem os médicos. “Quando todos os homens despertarem para a importância de prevenir, com certeza teremos muito menos casos da doença e uma sociedade mais saudável”, afirmou.

Entre os principais fatores de risco apresentados pelo médico, estão a má alimentação, falta de exercícios, tabagismo, alcoolismo e alta ingestão de gordura animal. O grupo com maior chance de desenvolver o câncer de próstata está em homens entre 40 e 50 anos, e pacientes negros tem maior incidência de casos.  “Claro que o histórico familiar influencia muito também. Portanto quem tem casos na família não podem deixar de fazer os exames com frequência”, explicou Rauch.

Já os sintomas da doença são a redução do jato urinário, dificuldade na hora de urinar e o aumento da frequência urinária. Quando no estágio mais avançado, conforme o médico, podem ocorrer dor na região da bacia, dor nas costas e sangramento de urina. Os atendimentos com o médico especialista, podem ser realizados todas as segundas, quartas e sextas, na UBS do bairro Laranjeiras.

Foto: Eduarda Rocha/Assessoria de Comunicação