Cartório Eleitoral dá início ao atendimento no Legislativo

Posto de Atendimento estará disponível até o mês de abril
Cartório Eleitoral dá início ao atendimento no Legislativo

Juraci Ribeiro da Silva, 53 anos, esteve no Legislativo para fazer o recadastramento e poder votar tranquilamente nas próximas eleições

A comunidade de Parobé já pode realizar o recadastramento biométrico na Câmara de Vereadores. Nesta semana iniciaram as atividades do posto itinerante do Cartório Eleitoral no município, que atenderá a população no plenário até o mês de abril.

A iniciativa partiu do Poder Legislativo, que através do presidente, Enio Terra (PTB), solicitou ainda no final do ano passado a instalação do serviço na cidade. Na ocasião, não havia servidores disponíveis para dar início ao atendimento. “Nós realizamos um evento ainda em 2017, com o objetivo de facilitar o acesso da população para fazer o recadastramento biométrico. Mas na oportunidade somente foram atendidas as pessoas prioritárias. Devido à grande demanda de pessoas que tem dificuldade em se locomover até o município vizinho, nós procuramos o gerente do Cartório Eleitoral para instalar um posto de atendimento no município”, explica o chefe do Legislativo.

Além disso, o presidente comenta que a partir da visita para a biometria, a população acaba conhecendo o local e criando uma importante aproximação entre a comunidade e a Câmara de Vereadores. “Muitas pessoas nunca estiveram na Câmara. Muitos nem sabem quem são seus representantes. Esta atividade também ajudará a trazer as pessoas para que conheçam o prédio administrativo e, assim, possam estar mais próximas do Poder Legislativo”, salienta.

A partir de uma parceria feita com o Poder Executivo Municipal, quatro servidores foram cedidos para suprir a demanda necessária. Durante todo o período em que o serviço estará disponível, a coordenação do atendimento será feita por Cristiane Beier Heidemann, agente administrativa da Prefeitura Municipal, que recebeu o treinamento para compreender as técnicas determinadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “Num primeiro momento nós tivemos dificuldade em iniciar as atividades por não haver servidores. Colocamos então esta necessidade ao presidente da Câmara e ao prefeito, que viabilizaram funcionários para desenvolver este trabalho de forma itinerante”, comenta o gerente do cartório, Rafael carvalho Roggia.

O tempo de atendimento para cada pessoa dura em média 15 minutos. Por dia devem ser atendidas 48 pessoas, divididas entre grupo prioritário (idosos, gestantes, cadeirantes, pessoas com deficiência) e público em geral.

Moradores como Juraci Ribeiro da Silva, 53 anos, do bairro Vila Feliz, acreditam que é importante manter o título atualizado para participar das eleições. “Nós precisamos escolher bons representantes e para isso, esta é a ferramenta principal”, enfatizou.

Para fazer o recadastramento é necessário ter em mãos o documento de identidade, CPF, título de eleitor e comprovante de residência.  Apesar do atendimento itinerante, a comunidade também pode realizar o recadastramento na sede do Cartório Eleitoral, em Taquara. Neste atendimento itinerante, não é possível solicitar o primeiro título de eleitor ou realizar transferência de domicílio.

O serviço esta disponível no horário de funcionamento da Câmara de Vereadores, de segunda a quinta-feira, das 12h30 às 18h30, e nas sextas-feiras, das 07h às 13 horas. O agendamento pode ser feito pela internet, no site www.tre.jus.br. Também foi disponibilizado um servidor na recepção do prédio, que realiza o agendamento para aqueles que tem dificuldade de acesso à internet. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3543-1632.

Para fazer o Recadastramento Biométrico

Documentos: RG, CPF, Título e Comprovante de Residência.

Horário: de segunda a quinta-feira, das 12h30 às 18h30; sexta-feira, das 07h às 13 horas

Atendimento: por agendamento que pode ser feito no site www.tre-rs.jus.br ou retirando fichas no local (sujeito a indisponibilidade)

Mais informações: (51) 3543-1632

Importante: Neste atendimento itinerante, não é possível solicitar o primeiro título de eleitor ou realizar transferência de domicílio 

Foto: Eduarda Rocha/Assessoria de Comunicação